Building information modeling (Modelação da Informação da Construção)

As BIM (Building information modeling) são processos que envolvem a criação e a gestão de representações digitais de caraterísticas físicas e funcionais de um determinado lugar. Proveniente destes processos temos os BIMs (Building information models) que consistem nos ficheiros produzidos nesses softwares, que ajudam na tomada de decisões em projetos de construção. Estes softwares podem ser usado por indivíduos, empresas e até governos, e permitem planear, desenhar, construir, operar e projetar qualquer tipo de infraestrutura física.

Surgiu para revolucionar um setor que até ao momento trabalhava sempre com desenhos técnicos em duas dimensões. A partir dele foi possível observar uma transformação no setor com o início da utilização das suas funcionalidades que avaliam 5 dimensões diferentes. Para além das três dimensões habituais (comprimento, largura e altura), foram acrescentadas a quarta dimensão (tempo) e a quinta dimensão (custo). Na atualidade já foi introduzida uma sexta dimensão (em representação da análise sustentável e ambiental do projeto) e a sétima dimensão (que analisa o ciclo de vida de uma infraestrutura focando-se na gestão). Ou seja, as BIM não se ficam só pela geometria, visto que, também cobrem vários fatores como: informações geográficas, quantidades e propriedades de componentes de edifícios e relações espaciais.

 

3D

  • Modelos de condições existentes
    • Digitalização
    • Penetração do Solo
  • Modelos de Segurança e Logistica
  • Animações, renderings, orientações
  • Préfabricação Orientada a bIM
  • Plano de campo orientado por precisão a laser…

4D

PLANEAMENTO

  • Simulações de fases do projeto
  • Planeamento Lean
    • Last Planner ? O Last Planner System (LPS) foi desenvolvido no Lean Construction Institute por Glenn Ballard e Greg Howell como um sistema de planeamento e controlo da produção que procura suavizar as variações nos fluxos de trabalho na construção, o desenvolvimento de planeamentos altamente previsíveis, e a redução de operações com factor de incerteza. Este sistema será porventura a mais bem sucedida ferramenta da aplicação da Lean Construction pelo facto de a sua implementação na indústria da construção apresentar já alguns casos de sucesso... https://paginas.fe.up.pt/~gequaltec/w/index.php/Last_Planner_System
    • Just In Time (JIT)
    • Instalação de simulação detalhada
  • Validação visual para aprovação de pagamento

5D

ESTIMAR

  • Modelagem conceptual em tempo real e planeamento de custos
  • Extração de quantidade para suportar estimativas de custo detalhadas
  • Engenharia de Valor
  • Visualizações – Extrações de quantidade
  • Soluções de pré-fabricação
    • Salas de equipamentos
    • Sistemas MEP
    • Elementos arquitetónicos e estruturais exclusivos

6D

SUSTENTABILIDADE

  • Análise de energia concetual via D Profiler
  • Análise detalhada de energia via Eco Tech
  • Rastreamento sustentável de elementos
  • Rastreamento LEED

7D

APLICAÇÕES DE GESTÃO DE INSTALAÇÕES

  • Estratégias de ciclo de vida de BIM
  • BIM as-built
  • Manuais de O&M incorporados BIM
  • População e extração de dados COBie
  • Planos de Manutenção e Suporte Técnico BIM
  • Alojamento de arquivos BIM no Lend Lease’s Digital Exchange System

Todas estas funcionalidades extremamente úteis permitem uma passagem mais simples do projeto entre as equipas de planeamento (arquitetos, topógrafos e engenheiros), construtores e operadores no local. Isto permite evitar perdas de informação e oferece uma informação mais detalhada e com mais qualidade acerca de estruturas complexas. Sendo assim, é seguro assumir que a utilização do BIM vai além do planeamento e design, visto que, estende-se ao longo do ciclo completo de construção de um edifício.

Apesar de todas as vantagens e detalhes incorporados na BIM, ainda é uma tecnologia relativamente recente numa indústria de modernização e mudança lenta. No entanto, quanto mais cedo forem adotados os BIM, mais fácil será compreender e normalizar a sua utilização. Estima-se que num futuro próximo a BIM possa ser absolutamente essencial para gerir a documentação e projeção necessárias numa obra.

Utilizadores do BIM afirmam que: melhora as capacidades de visualização e análise; melhora a produtividade; aumenta a capacidade de transmissão de informação; aumenta toda a coordenação durante um projeto; aumenta a facilidade de acesso à informação essencial através da incorporação de informações sobre fornecedores, materiais, localizações, detalhes, quantidades, estimativas e concursos; aumenta a velocidade de construção; e reduz os custos.

Também contém quase toda a informação necessária para analisar o desempenho de um edifício no cumprimento da tarefa desejada para essa infraestrutura. Além disso, ainda permite poupar grandes quantidades de tempo e esforço durante simulações, enquanto reduz a quantidade de erros e assimetrias durante as mesmas.

Em conclusão, as tecnologias BIM têm grande potencial de contribuir para a evolução das técnicas de projeção de edifícios, visto que, facilitam todas as tarefas envolvidas de forma a permitir uma melhor compreensão do resultado final. Na atualidade, já são utilizadas aproveitando todo o seu potencial em vários países no mundo. Contudo muitas construtoras ainda optam por uma metodologia mais tradicional, o que é esperado num setor de modernização complicada e demorada. No entanto, o seu grande potencial está na capacidade de detetar e prevenir problemas que só seriam detetados durante a construção do edifício, oferecendo grande capacidade de antecipação.

Autor: André Costa

Subscrever Newsletter

"Sim! Quero receber notícias que me vão ajudar a aumentar a produtividade da minha empresa."

Subscreveu com sucesso a nossa newsletter!